Hotel das Ideias

Ambiente acolhedor para reflectir…

Batam em latas pelo Joaquim Castro Caldas

Posted by pbessa em Setembro 1, 2008

Comecei hoje o dia a ler, no PÚBLICO, a notícia da morte de Joaquim Castro Caldas. Fiquei triste. Vieram-me à memória as inesquecíveis noites de segunda-feira, durante anos a fio, na cave granítica do Pinguim. Confesso que sempre preferi a prosa à poesia, mas aquelas noites com o Joaquim eram, simplesmente, mágicas. O Joaquim era louco, insatisfeito, por vezes agressivo. Mas, tinha a alma que faz dos homens geniais. E ele era genial.

Pelo que dele conheci, acho que o Joaquim há-de estar, neste momento, a repetir as palavras de Mário de Sá-Carneiro:

Quando eu morrer batam em latas,
Rompam aos saltos e aos pinotes,
Façam estalar no ar chicotes,
Chamem palhaços e acrobatas!
Que o meu caixão vá sobre um burro
Ajaezado à andaluza…
A um morto nada se recusa,
Eu quero por força ir de burro.

Um abraço, Joaquim!

Anúncios

Uma resposta to “Batam em latas pelo Joaquim Castro Caldas”

  1. O Sniper said

    É curioso que nunca o vi “em acção”, mas li bastas vezes sobre este personagem da noite portuense. Seja lá como for, BATAM EM LATAS!
    Abraço,
    MB

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: